Economia

Três municípios farão o Paraná atingir recorde na produção de soja

Enquanto 6 núcleos regionais devem ter diminuição na produção, três outros devem colher 10% a mais que a perspectiva inicial (de janeiro), compensar as perdas e fazer o estado colher mais de 20 milhões de toneladas!

O Departamento de Economia Rural (Deral), ligado à secretaria de agricultura do Paraná, estima que a safra do estado poderá chegar a 20,3 milhões de toneladas, 3,3% acima do estimado em janeiro, por exemplo. Esse acréscimo deve vir principalmente da previsão de crescimento da produção, acima dos 10%, em três núcleos regionais do estado. Confira quem deve produzir mais, menos entre outras curiosidades.

Esse avanço na colheita trouxe a constatação de produtividades e o Deral reviu suas perspectivas de produção. De maneira geral, a perspectiva para a safra paranaense cresceu 650 mil toneladas (de 19,711 de janeiro, para 20,361 milhões de toneladas em fevereiro.

O que chamou a atenção neste período foi a elevação de produção de alguns núcleos regionais, que em um mês tiveram suas perspectivas aumentadas em mais de 10%. Casos de:

  • Cascavel que tinha como previsão, até janeiro, de produzir 1,85 milhão de toneladas e agora deve chegar a 2,05 milhões de toneladas, alta de 10,96%;
  • Francisco Beltrão que tinha como previsão, até janeiro, de produzir 958 mil toneladas e agora deve chegar a 1,05 milhão de toneladas, alta de 10,38%;
  • Pato Branco que tinha como previsão, até janeiro, de produzir 1,16 milhão de toneladas e agora deve chegar a 1,28 milhão de toneladas, alta de 10,63%.

Juntos estes três núcleos produzirão quase 530 mil toneladas de soja a mais, ou seja, quase a totalidade (650 mil toneladas) do aumento da perspectiva do Deral para o estado.

30% dos municípios terá redução de produção

Dos 20 núcleos regionais acompanhados pelo Deral, 6 deles devem registrar pequenas reduções em relação a perspectiva de janeiro: Ponta Grossa (-0,37%), Umuarama (-0,34%), Irati (-0,28%), Jacarezinho (-0,15%), Londrina (-0,13%). Para fechar a lista vem Paranavaí, com a queda mais aguda, de 1,18%, mas pouco representativa em relação a quantidade total de produção, já que agora deve produzir 194 mil toneladas, contra as 197 mil de janeiro.

Região sudoeste é a mais produtiva

A região sudoeste do estado, que engloba Pato Branco e Francisco Beltrão, será a que mais terá crescimento na produção, passando de 2,13 milhões de toneladas de janeiro, para pouco mais de 2,34 milhões de toneladas em fevereiro, alta de 10,52%.

A região Noroeste, que engloba Umuarama, teve falta de chuvas na fase de desenvolvimento das plantas será a única a apresentar queda na produção, passando de 827 mil toneladas de janeiro, para pouco menos de 823 mil toneladas em fevereiro, queda de 0,54%.

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios