Economia

Se governo prorrogar auxílio, será para quem já está recebendo, diz presidente da Caixa

Pedro Guimarães evitou detalhar a prorrogação do auxílio

Se o governo prorrogar o auxílio emergencial, os beneficiados serão os mesmos que recebem o pagamento atualmente, de acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, o dirigente do banco evitou detalhar a prorrogação, confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro ontem.

Conforme o Broadcast adiantou, o auxílio emergencial vai ser prorrogado em três parcelas com valores decrescentes: R$ 500, R$ 400 e R$ 300. “Serão pelo menos 65 milhões que já são os beneficiários que estão recebendo”, disse Guimarães na coletiva. O auxílio começou a ser pago em função da pandemia de covid-19 para trabalhadores informais, autônomos e desempregados.

Valores e calendário estão sendo discutidos pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e vão ser anunciados pelo presidente Jair Bolsonaro, afirmou Pedro Guimarães. De acordo com a Caixa, 64,1 milhões de pessoas foram beneficiadas pelo auxílio emergencial até o momento, com um impacto de R$ 90,8 bilhões. O prazo para pessoas pedirem o benefício termina no dia 2 de julho.

Por Estadão Conteúdo

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios