Economia

Receita deposita mais de R$ 700 mi em restituições de inadimplentes entre 2008 e 2019

Para receber, o contribuinte deve ter regularizado a situação; a expectativa é de que mais de 185 mil pessoas recebem a restituição

A Receita Federal depositou, nessa quarta-feira (15), R$ 725 milhões em restituições do Imposto de Renda para 185,8 mil contribuintes que caíram na malha fina entre 2008 e 2019. O dinheiro cairá na conta indicada pelo contribuinte que regularizou a situação desse período.

De acordo com dados da Receita, desse total, mais de oito mil são idosos acima de 80 anos e 36 mil têm entre 60 e 79 anos de idade. A autarquia informou, ainda, que o valor será corrigido pela Selic, que é a taxa básica de juros, mas não terá o valor alterado após cair na conta.

A restituição ficará disponível no banco por um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse período, deve entrar na página da Receita e solicitar o formulário para pagamento da restituição.

Caso o contribuinte não tenha recebido o valor na conta, pode procurar uma agência do Banco do Brasil ou ligar para 4004-0001, para quem mora nas capitais, ou 0800-729-0001 para as demais localidades. As pessoas com deficiência auditiva podem ligar no 0800-729-0088.

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios