Notícias

Preço só por mensagem ou inbox: não pode! Cláudia Silvano explica

Você já deve ter passado por isso ou certamente já viu alguém perguntando o preço de produtos ou serviços à venda nas redes sociais e recebendo aquela chatíssima resposta: preço no privado, ou preço por DM (mensagem direta), preço só pelo WhatsApp. Pois então, segundo a coordenadora do Procon-PR, Cláudia Silvano, esse tipo de comportamento de quem vende não é permitido.

Está claro no decreto 7962/2013, que regulamenta o Código de Defesa do Consumidor e estabelece regras para o comércio eletrônico. “É direito do consumidor e dever do fornecedor das informações tais como endereço físico (caso precise de reclamação), preço do produto, condições de pagamento, composição, riscos que esse produto eventualmente apresente, entre outros”, disse a coordenadora do Procon-PR.

Por Tribuna do Paraná

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios