Saúde

Paraná tem aumento de 15% nas mortes por doenças cardiovasculares

O Paraná registrou um aumento de 15% no número de mortes por doenças cardiovasculares no período de 16 de março a 31 de maio em comparação com o mesmo período de 2019. Os dados são dos Cartórios de Registro Civil do estado do Paraná e fazem parte de um módulo do Portal da Transparência que reúne os óbitos por doenças cardíacas. No Paraná, foram de 864 mortes no ano passado contra 996 em 2020. Em Curitiba, foram 156 neste ano, um aumento de 20%.

Segundo a presidente do Instituto do Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen/PR), Elizabete Regina Vedovatto, os aumentos se concentraram, principalmente, em Curitiba, Maringá e Londrina.

“O maio número de mortes, a gente tem percebido está ocorrendo nos hospitais, embora tenhamos alguns casos em residência. O maior crescimento é em Curitiba, seguido de Maringá e Londrina”.

Ela ainda reforça que os dados devem ser monitorados nas próximas semanas, já que pessoas com problemas cardiovasculares fazem parte do grupo de risco da Covid-19.

“Pessoas com doenças cardiovasculares estão dentro do grupo de risco da Covid-19, e, portanto, mais propensos a terem complicações mais graves com o coronavírus. Com referência às crises respiratórias, o pico da curva no Paraná foi em maio, segundo o portal da transparência. E desde a metade do mês de junho, o gráfico mostra uma queda. Vamos acompanhar as alterações nas próximas semanas, considerando essas notícias de que houve um agravamento da doença no Paraná. Então nós vamos acompanhar para ver se de acordo com os óbitos que vamos registrar e abastecer o portal, realmente vai ter essa diferença”.

As mortes por infarto, no entanto, registraram uma queda de 8% nesse período analisado. Essa diminuição pode ter relação, também, com o aumento no número de mortes em domicílio já que muitas pessoas evitam visitas aos médicos por causa da pandemia.

Por Band News FM Curitiba

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios