Destaque

Novembro Azul alerta para diagnóstico do câncer de próstata durante a pandemia

Neste ano em que os olhares estão voltados para a pandemia pelo novo coronavírus, muitas doenças continuam existindo e afetando a vida de milhares de brasileiros, entre elas o câncer de próstata. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), somente para 2020 são esperados 65.840 novos casos, porém podem não ser diagnosticados a tempo por conta do isolamento social.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. A cada dia, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente 3 milhões vivem com a doença. Frente a essa realidade, a campanha internacional “Novembro Azul”, originada em 2003, na Austrália, chama a atenção para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e também para a saúde do homem de forma global.

Por mais um ano, a Prefeitura Municipal de Ibiporã, por meio da Secretaria de Saúde, participa da campanha, buscando estimular a população masculina a dedicar mais atenção à saúde, ampliando o foco para além do câncer de próstata. “Sabemos que, historicamente, além da maior resistência em procurar os serviços de saúde, os homens não costumam seguir os tratamentos recomendados. A campanha tem o objetivo de potencializar a busca ativa à população masculina e aproximar os homens das Unidades de Saúde da Família”, ressalta a coordenadora da Atenção Primária em Saúde, Deise Kotaka.

Este mês, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estão decoradas com a temática. Além disso, atividades estão sendo realizadas, inclusive em horários especiais, tais como abordagens na pré-consulta sobre a importância da realização de exames de rotina, teste rápido, atualização vacinal. A UBS do Serraia, por exemplo, está com atendimento agendado voltado para o homem (teste rápido e consulta médica), das 17 às 20 horas, nas duas próximas quartas-feiras (11 e 18).

No SUS, o homem pode fazer uma série de exames de check-up, como sangue (hemograma e dosagem dos níveis de colesterol total e frações, triglicerídios, glicemia e insulina); aferição de pressão arterial, verificação de peso e cálculo de IMC (índice de massa corporal); função pulmonar (indicada aos fumantes); pesquisa de antígeno de superfície do vírus da hepatite B (HBsAg); e teste de detecção de sífilis, pesquisa de anticorpos anti-HIV e dos vírus da hepatite C. Homens que acompanham suas esposas no pré-natal também podem realizar os exames de rotina gratuitamente.

Prevenção

O câncer na próstata é o tipo de tumor mais comum em homens com mais de 50 anos. Não há uma causa específica para a doença, mas alguns fatores podem influenciar seu desenvolvimento, como histórico de câncer na próstata em familiares de primeiro grau (pai e irmãos), homens negros e, principalmente, idade.

O câncer de próstata pode não causar sintomas no começo de seu desenvolvimento, mas à medida que o tumor se desenvolve, o paciente pode sentir dificuldade para urinar, sangramentos e infecções urinárias. Em uma fase mais avançada, pode sentir dor óssea ou ter insuficiência renal. Por isso, quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, maiores são as chances de cura.

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que os homens a partir da puberdade devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada. O início da avaliação do risco de câncer da próstata começa aos 50 anos e, naqueles da raça negra, obesos mórbidos ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. Os exames deverão ser realizados após uma análise dos fatores de risco pelo urologista e ampla discussão de riscos e potenciais benefícios, em decisão compartilhada com o paciente. Após os 75 anos, poderá ser realizado apenas para aqueles com expectativa de vida acima de 10 anos.

Diagnóstico

O diagnóstico do câncer de próstata é feito exclusivamente através da biópsia da próstata. Para indicar corretamente a biópsia, o urologista precisa levar em consideração vários fatores, dentre eles o toque retal. A finalidade desse exame é detectar qualquer alteração na próstata (endurecimento, nódulos) que possa estar relacionada com a presença do câncer. Apesar de desconfortável, é parte fundamental da avaliação prostática, servindo também para auxiliar na decisão da melhor forma de tratamento, caso o câncer esteja presente. O PSA é o marcador mais utilizado no auxílio ao diagnóstico de câncer de próstata. Isoladamente, o PSA elevado não significa necessariamente que o indivíduo tem câncer de próstata, por isso a necessidade do toque retal.

 Com Assessoria PMI

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios