Destaque

Levantamento aponta aumento da infestação do Aedes aegypti em Ibiporã

Dados do primeiro Levantamento Rápido do Índice Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado nesta semana, aponta um índice de infestação de 1,7% em Ibiporã. O percentual está acima do limite preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de até 1%.

O índice é um pouco superior ao último LIRAa, realizado em novembro, que foi de 1%, mas inferior ao registrado em janeiro do ano passado, de 3,6%. “Tradicionalmente os percentuais sobem no início do ano devido à combinação de calor e chuvas constantes, o que facilita a proliferação do mosquito”, apontou o coordenador do Setor de Endemias, Aldemar Galassi.

O Ministério da Saúde preconiza que municípios com índice inferior a 1% estão em condições satisfatórias, de 1% a 3,9% é considerado situação de alerta, e superior a 4% há risco de surto de dengue. Com os resultados do LIRAa, os agentes de endemias elaborarão estudos e planejamento que orientarão os trabalhos nas áreas mais afetadas da cidade.

O levantamento foi realizado entre os dias 6 e 11 de janeiro. Foram visitados 900 imóveis em todas as regiões da cidade. Segundo Galassi, 100% dos criadouros do Aedes aegypti foram encontrados nos quintais dos imóveis, principalmente em materiais recicláveis, tais como copos e garrafas, além de bebedouros de animais, o que indica que a população está deixando a água acumular nesses recipientes, tornando-os ambientes ideais para a rápida reprodução do mosquito.

O coordenador ressalta que todos devem fazer a sua parte para que Ibiporã não enfrente novamente uma epidemia da doença. “A eliminação da dengue depende, principalmente, da mudança de hábitos e atitudes. A limpeza dos jardins, varandas e qualquer espaço aberto deve ocorrer, no mínimo, a cada sete dias”, destacou.

Com assessoria

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios