Polícia

Fabricação de anabolizante é alvo de operação da Denarc em Londrina

Após um ano de investigação, a Denarc de Londrina, Divisão de Narcóticos, cumpriu 14 mandados de busca e apreensão nesta terça-feira (26). Entre os locais em que foram vistoriados estão casas e salas comerciais. Quatro pessoas foram presas em flagrantes, entre elas, três agentes públicos: um polícia civil, um policial militar e um agente penitenciário. Segundo a Denarc, eles terão que ser monitorados eletronicamente.

A operação é um desdobramento de uma investigação relacionada a um quadrilha suspeita de comercializar anabolizantes. Eles trariam o material de forma irregular do Paraguai e manufaturariam em Londrina. Grande parte dos produtos ficava aqui, mas parte era vendida para fora do estado.

Cerca de 50 policiais civis e militares participaram da ação nesta manhã. São agentes de Londrina, Maringá, Arapongas, Apucarana e Rolândia. A suspeita é que os agentes públicos seriam os cabeças do esquema e que estariam usando o próprio cargo para ter vantagem ou informação privilegiada de investigações. Ainda não se sabe quantidade de material apreendido durante a ação desta terça-feira, pois a Denarc ainda está faz a contabilização.

No dia 4 de abril do ano passado, um laboratório de anabolizantes foi fechado pela Polícia Civil na zona leste de Londrina. O responsável pelo local era um youtuber de 32 anos. Ele foi preso em flagrante.

No local, havia ampolas de anabolizantes e a carga foi avaliada em cerca de R$ 300 mil. As investigações, que duraram cerca de um mês, indicaram que o youtuber buscava o material para fabricar os anabolizantes na fronteira com o Paraguai.

Por Tarobá News

Etiquetas

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios