Destaque

Boletim epidemiológico sobre a Dengue ainda traz números alarmantes

A situação das arboviroses provocadas pelo mosquito Aedes aegypti ainda é preocupante em Ibiporã, que continua em estado de epidemia. Em relatório divulgado na última terça-feira (19) pelo Setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, aponta que até a presente data foram notificados 7.257 casos, sendo 4.212 positivados, 2.429 descartados e 616 ainda não foram encerrados.

Entre os confirmados, 101 pacientes apresentaram “dengue com sinais de alarme” e três casos tratados como “dengue grave”, sendo que um evoluiu a óbito. Desse modo, a incidência de casos até o momento é de 8.044,992/100.000 habitantes.

De acordo com o Setor de Vigilância Epidemiológica, a circulação viral tem sido do vírus tipo 2, tendo sido identificado 30 casos. Também foram investigados três casos suspeitos de Chikungunya, todos já descartados. Um caso e Zika Vírus foi notificado, porém, também foi descartado.

Dengue, Chikungunya e Zika são arboviroses de importância sócio econômica, que afetam o ser humano e constituem em sério problema de saúde pública no mundo. As doenças ocorrem e disseminam-se especialmente em países tropicais, onde as condições do meio ambiente favorecem o desenvolvimento e a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é o principal vetor.

Apresentam sazonalidade coincidente com o verão e o controle principal são medidas de combate ao mosquito transmissor. A Secretaria Municipal de Saúde vem aplicando um novo inseticida chamado Cielo-ULV, que foi adquirido pelo Ministério da Saúde. O inseticida está sendo aplicado pelos agentes de endemias por meio da bomba costal.

O produto é um reforço no combate à Dengue, porém, ainda se faz necessário o cuidado e participação por parte da população

Com assessoria

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios