Agro

Boletim agropecuário ressalta bons preços do milho ao produtor

Documento publicado semanalmente pelo Departamento de Economia Rural (Deral) também analisa a situação de outras culturas no Estado, incluindo a produção de frutas, soja, trigo e feijão.

A colheita da segunda safra de milho no Paraná está encerrada e os preços agradam os produtores. Esses são alguns dos assuntos tratados pelo Boletim de Conjuntura Agropecuária referente à semana de 27 de setembro a 2 de outubro. O documento, produzido por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, também analisa a situação de outras culturas do Estado.

A safra de milho, do ponto de vista comercial, está excepcional para o produtor. O preço recebido pela saca de 60 quilos atingiu novo recorde na semana passada, valendo R$ 50,97. Para esta semana a expectativa é fechar em valor superior, a R$ 51,00. Isso estimula o plantio da primeira safra do ciclo 2020/21, que, por enquanto, segue de forma lenta, devido à falta de chuvas regulares.

Em relação à colheita da segunda safra 2019/20 no Paraná, pode-se considerar encerrada – o levantamento oficial aponta que chegou a 99%. A previsão é que renda entre 11,6 e 11,8 milhões de toneladas, o que pode ser considerada boa, levando-se em conta todo o impacto climático sofrido. O Estado é o segundo maior produtor, responsável por 15% da safra nacional.

Parte do milho é utilizada na alimentação suína. O boletim do Deral também mostra nesta semana que o mercado internacional está absorvendo bastante a carne suína este ano. De janeiro a agosto, as exportações totalizaram 669 mil toneladas, aumento superior a 42% em relação ao mesmo período de 2019 e um recorde para o período. O Paraná é responsável por 14% do volume, com 93,5 mil toneladas e receita de US$ 207 milhões.

FRUTAS E OLERÍCOLAS – No setor de fruticultura, o documento analisa as culturas dos cinco principais produtores no Estado: Paranavaí, Guaratuba, Cerro Azul, Carlópolis e Marialva. Juntos somam 12,3 mil hectares e foram responsáveis por 312 mil toneladas de frutas no ano passado, com geração de R$ 334,9 milhões de Valor Bruto da Produção (VBP).

A olericultura paranaense também é forte e diversificada em número de espécies. O boletim apresenta os principais polos produtores e os produtos mais comuns nos períodos de primavera e verão. Mas, como em outras culturas, a expectativa é pelo retorno das chuvas regulares.

OUTRAS CULTURAS – O documento traz também informações sobre condições de plantio ou colheita e em relação aos preços praticados na cultura do trigo e soja. Ao tratar da pecuária, a análise discorre sobre o comportamento dos preços da arroba bovina e dos cortes no mercado varejista paranaense, além de informações sobre exportações de carne de frango.

Sobre o feijão, há uma avaliação em relação ao plantio e expectativa para a safra das águas. No boletim é possível encontrar, ainda, a história da apicultura no Brasil, desde sua introdução em 1839 pelo padre Antônio Carneiro até os dias atuais, com análise de exportação e preços.

Confira o boletim completo.

Por AEN

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios