Notícias

Aguardada há 30 anos, duplicação da PR-445 impulsiona o Norte do Estado

Com investimento por parte do Governo do Estado de R$ 93,4 milhões, trecho de 15,8 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê tem previsão de entrega para dezembro.

Virou um rito. Pelo menos uma vez por dia o professor Elenílson Luiz Oliva larga a pequena produção de morango e atravessa apressado a PR-445 para buscar informações sobre a duplicação da rodovia estadual que liga Londrina ao movimentado distrito de Irerê, na Região Norte do Paraná.

Munido de chapéu para se proteger do sol e de máscara em tempos de pandemia, Elenílson abre um largo sorriso quando confirma que o cronograma da obra está em dia e que o trecho de 15,8 quilômetros deve ser entregue em dezembro. O investimento do Governo do Estado é de R$ 93,4 milhões.

A preocupação faz sentido. A obra é aguardada há mais de 30 anos. Morador da região há 37 anos, ele conhece bem as agruras de ser vizinho de uma rodovia simples. “Todo dia eu venho olhar como estão as coisas, fiquei amigo dos meninos. Essa obra é muito importante, já que ocorriam aqui inúmeros acidentes e mortes”, disse ele. “Aqui, em frente à minha casa era um ponto que sempre alagava. Agora será corrigido. Ou seja, teremos também uma valorização de toda a região”, completou.

Além da duplicação, a intervenção contempla também a construção de sete pontes, quatro viadutos, uma trincheira e muros de contenção. “A PR-445 é uma das rodovias mais importantes do nosso Estado e com essa obra vamos garantir que ela permaneça assim por um longo tempo”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

SEGUNDA FASE – Ele destacou que a entrega dos pouco mais de 15 quilômetros duplicados é apenas a primeira fase da modernização da PR-445. Ratinho Junior explicou que a parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) permitiu o início do processo licitatório de dez projetos para rodovias estaduais.

A sequência da ampliação, entre Irerê e Mauá da Serra, compõe o pacote. O contrato para elaboração do projeto, inclusive, já foi assinado. A empresa terá 12 meses para entregar a proposta. O investimento é de R$ 3.679.899,70 (incluídos os impostos), com financiamento do BID.

“Duplicar a PR-445 entre Irerê e Mauá da Serra foi uma das prioridades que estabeleci quando lançamos o Banco de Projetos Executivos do Paraná”, ressaltou o governador.

MAIS OBRAS – A continuação da obra prevê a modernização de mais 49,7 quilômetros da rodovia. O projeto é dividido em dois subtrechos.

O primeiro tem início no entroncamento com a BR-376, no perímetro de Mauá da Serra, onde serão incorporadas faixas de aceleração e desaceleração dos veículos que fazem conversões pela rodovia federal, sem alterar o viaduto existente. A extensão é de 26,8 quilômetros e vai até o cruzamento da via estadual com o acesso ao distrito de Lerroville.

O segundo subtrecho inicia no acesso a Lerroville e segue pelos 22,9 quilômetros subsequentes, até o quilômetro quilômetro 50 da PR-445.

No acesso ao município de Tamarana e ao distrito de Lerroville serão construídas interseções em desnível (viadutos e trincheiras) e interligadas por meio de marginais, formando um binário entre as duas. Nos entroncamentos com a PR-538, acesso para Guaravera, e com a PR-532, acesso a Taquaruna, também estão previstas interseções em desnível.

Serão alargadas ainda as seis pontes existentes no trecho e definidas soluções para as estruturas com histórico de alagamento. “Os investimentos são para garantir mais agilidade e segurança nos deslocamentos rodoviários dos paranaenses. A PR-445 é uma das mais importantes e perigosas rodovias do Estado”, afirmou o secretário da Infraestrutura Logística, Sandro Alex.

Por AEN

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios